Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2020

PSICOTERAPIA ONLINE

Imagem
                                                          Resiliência e superação Olá pessoal! Hoje escrevo a vocês, leitores do meu blog, que aliás já está completando 12 anos! Quero comunicá-los que a partir de agora   todos meus atendimentos serão online, via Skype e com preços reduzidos. Todos sabemos que nossa vida mudou e é provável que precisemos de três ou quatro meses para que tudo possa ir voltando a normalidade. Essa mudança nos impõe novas demandas e novos desafios para nosso dia adia. Assim, ofereço aqui meu trabalho como psicoterapeuta, tendo em vista os desafios que muitos possam estar passando. Esse é um momento de parada e oportuno para uma reflexão a respeito de nossas crenças, valores e padrões emocionais que certamente podem ser modificados. Crises são também tempos de decisões e de oportunidades para que o novo aconteça. Acredite: todos temos recursos internos que afloram em ciclos de perdas e transição. E uma   mente posit

MENSAGEM JEAN-YVES LELOUP

Imagem
                                                                  Mensagem de Jean-Yves Leloup ✨ "Nós já fomos às ruas, descemos as ladeiras aos milhares para expressar nossa insatisfação, medos e raivas... Com o coronavírus e outras "doenças da morte", agora somos obrigados a descer em nós mesmos para integrar e, talvez transformar, nossos medos, nossas raivas e nossa amargura. Isso é chamado de voltar para si mesmo (metanoia). O face-a-face consigo mesmo e a prática da meditação podem nos ajudar, com uma lucidez que não dá lugar ao desespero, nesta transformação pessoal, social, econômica e cósmica. _"Toda a desgraça do homem é não poder ficar tranquilo no seu quarto"_, dizia Pascal. Seria necessário  acrescentar: ficar no seu quarto sem ser entretido ou distraído por "paixões tristes". Seria necessário fazer jejum de todos os alimentos inúteis (materiais, psíquicos e até espirituais) que nos tornam pesados, em vez de nos sustentar e de nos des

MURRAY STEIN E A UMBRA MUNDI (3)

Imagem
  RH : Jung disse que "um homem deve ser capaz de dizer que fez o possível para formar uma concepção de vida após a morte, ou criar alguma imagem dela - mesmo que confesse seu fracasso". Durante essa crise, imagino que muitas pessoas estão pensando na morte. Qual é a sua visão da morte e da vida depois? MS : Minha opinião é que, após a morte, continuamos a existir na forma de um corpo sutil, em um domínio simbólico. Nós nos tornamos símbolos, que são reais nesse domínio e impactam este de certas maneiras. Há alguma interação com o reino material, por exemplo, na forma de sonhos ou visões e eventos sincronísticos. Deste lado, temos vislumbres e dicas. Desse lado, parece que há algo semelhante. As janelas estão um pouco abertas entre essas duas dimensões. Ambos existem na mesma realidade unificada. Essa é a sabedoria antiga compartilhada pelos humanos em muitas culturas, antigas e novas. Somente nossa visão de mundo moderna padrão não inclui esse outro aspecto da re

MURRAY STEIN E A UMBRA MUNDI (2)

Imagem
                                                                        RH: O que é Umbra Mundi e o que estamos aprendendo com isso? MS : Umbra Mundi é companheira do Anima Mundi. Anima Mundi é a alma do mundo, a divina dentro do cosmos material. Umbra Mundi é a sua sombra. Você poderia dizer que é o lado sombrio de Deus, como Jung e muitos de seus alunos escreveram sobre esse tópico desagradável. Por ser arquetípico, infecta todos. Suas características mais essenciais são invisibilidade, universalidade e numinosidade. Como o Coronavírus se move invisivelmente entre nós, é encontrado em todos os continentes e nos parece impressionante e poderoso, representa a Umbra Mundi. Não sabemos quem o possui ou se nós mesmos. Está em toda parte, em todas as partes do mundo, e instila medo na psique coletiva, que todos sentimos. Além disso, como Rudolf Otto diz sobre a experiência numinosa, é incrível. A percepção de Umbra Mundi nos faz estremecer. É um mysterium tremendum et fas

MURRAY STEIN E A UMBRA MUNDI (1)

Imagem
  Entrevista com Murray Stein, Ph.D pelo Rev. Dr. Robert S Henderson) RH: Entramos em um momento estranho. Covid 19 virou o mundo de cabeça para baixo. Nas muitas entrevistas que você e eu fizemos, sempre tivemos muito a dizer. Existe algo nessa pandemia que nos deixou sem palavras? MS : Sim, deixou quase todo mundo sem palavras. É um desenvolvimento tão surpreendente na comunidade global que “cisne negro” quase não é suficiente para nomeá-lo. Mas mesmo se ficarmos sem palavras por um momento, podemos pensar nisso. Foi chamado de "pandemia", o que significa que afeta todos no planeta. O senso de “pan” (“tudo”, em geral!) É forte e ressalta a conexão de todos. Geralmente pensamos na “anima mundi” como uma presença amorosa, como uma mãe, que conecta as pessoas, mas, neste caso, é a sombra que está nos conectando. Esta é uma grande surpresa! Ainda assim, a pandemia está trazendo um senso de comunidade a muitas pessoas, e elas estão sentindo, além da ansiedade, um

LIVE: 16 DE JUNHO 2020 NO INSTAGRAM

Imagem
Instagram: @grupoeditorialpensamento Vivemos um momento de grandes desafios para todos nós, em vários aspectos da vida. Pensando nisso, nós preparamos um bate-papo entre Tereza Kawall, a astróloga do Almanaque do Pensamento, e Adilson Ramachandra, nosso editor, que trará perguntas sobre o simbolismo de Saturno em 2020, ciclo que terminará somente em dezembro de 2020, quando Saturno e Júpiter entram no signo de Aquário ao mesmo tempo. Será no dia 16 de junho, terça-feira, às 18h. Não perca! Você Sabia?  Tereza Kawall trabalha há muitos com astrologia e é psicóloga clínica, com orientação junguiana e pós-graduação em psicossomática. Foi colaboradora da Revista Planeta, escrevendo artigos nas áreas de astrologia, comportamento e  mitologia. Perfil no instagram: @ouvir_estrelas Facebook : Fan Page:   JUNG online Blog: www.blissnow.com.br

MAPA ASTROLÓGICO

Imagem
                                                                  Por Tereza Kawall O mapa natal astrológico é a nossa "impressão celestial", única e intransferível, nossa sina e nosso destino, aquilo que somos e o que não somos. Dito de outro modo, é a vida que nos vive.  O rio que passa sob ou sobre a ponte. O calor do Sol que nos aquece, e o frio da Lua que nos protege do Sol durante a noite.  O fácil e o difícil.  O que é intransponível e o que se transforma com o passar dos anos em superação. O suor da pele e o sangue  que percorre as veias. A dualidade inexorável do bem e do mal, que habita cada célula do nosso corpo e cada átomo de nossa mente.  Poeira cósmica que somos, Ora importantes, ora insignificantes. C ad a símbolo astrológico aponta e contém infinitas possibilidades de entendimento de uma mesma coisa. Para mim, a interpretação “correta” é aquela que nasce no coração, que muito sabe pensar, avaliar e prospectar algo que só a razão não é capa