Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Dalai Lama

Imagem
  "Para os tibetanos, o Dalai Lama não é uma pessoa, um indivíduo ( aspecto pelo qual o biógrafo se interessa), nem mesmo o detentor de um cargo político- religioso, papa oiu patriarca ( aspecto que interessa aos homens políticos e aos historiadores). Ele é principalmente, uma espécie de " transmissor cósmico", um nó de forças através do qual as energias divinas, as energias da compaixão, são dofundidas sobre o  universo, e mais particularmente, sobre o povo tibetano. " Precioso protetor" é um dos nomes da Dalai Lama. Sua atividade é, pois, e antes de tudo, uma " atividade de presença" além do que ele possa dizer ou fazer, Nesse contexto, compreende-se o drama que pode representar o seu exílio para os tibetanos".  (*)Houston Smith. " Como não aproximar as palavras de Siddharta Gautama, o Buda, das palabras de Yeshua de Nazaré, o Cristo? Não se trata de misturar o Dharmapada e Evangelho, nem de opô-los. Recusando sincretismo e sextarismo

Eclipse Solar 20 de Maio 2012

Imagem
Na Lua nova nós temos " o casamento do Sol e da Lua", segundo os antigos. Um símbolo alquímico de uma união de substâncias desiguais; um casamento dos OPOSTOS em uma relação sexual que tem sua fruição no nascimento de um novo elemento. Isso é simbolizado por uma criança que manifesta um potencial para uma totalidade maior recombinando atributos das duas naturezas opostas . Do ponto de vista de Jung, a coniunctio era identificada como a idéia central do processo alquímico. Ele próprio a via como um ARQUÉTIPO do funcionamento psíquico, simbolizando um padrão de relacionamento entre dois ou mais fatores INCONSCIENTES. Uma vez que tais relacionamentos são, de início, incompreensíveis à mente percebedora, a coniunctio é capaz de inúmeras PROJEÇÕES simbólicas (isto é, homem e mulher, Rei e Rainha, cão e cadela, galo e galinha, Sol e Lua). Porque a coniunctio simboliza processos psíquicos, o RENASCIMENTO e a TRANSFORMAÇÃO que se seguem têm lugar dentro da psique. Como

Vocação e individuação

Imagem
À nossa volta, na natureza, a vida se revela conforme desígnios internos. Um botão de rosa se abre numa rosa, uma semente de carvalho cresce num carvalho e de uma lagarta em seu casulo emerge uma borboleta. É sem propósito pretender que os seres humanos partilhem essa qualidade com o resto da criação – que nós, também, nos revelamos de acordo com planos interiores. O conceito de que cada um de nós tem uma ordem primordial de potencialidades ansiando por realização é muito antigo. Santo Agostinho escreveu que “ há alguém dentro de mim que é mais do que eu mesmo”. Aristóteles usou a palavra intelecto para se referir à evolução e ao completo desabrochar de algo originalmente em estado potencial. Junto com intelecto, Aristóteles também falou de essência como qualidade que não se pode desperdiçar sem deixar de ser si-mesmo. Da mesma maneira, a filosofia oriental aplica o termo dharma para designar a identidade intrínseca e a latente forma de vida presente em nós todos desde o nasc

VIVER BEM COM A DOR E A DOENÇA

Imagem
" Cada vez mais a meditação vem sendo vista como boa medicina. Ela é usada em muitos hospitais e clínicas nos Estados Unidos e inúmeras pesquisas demonstram a sua eficácia. Estudos de pessoas com dor crônica revelam que a atenção plena reduz o nível de dor relatado por elas e melhora outros sintomas clínicos e psicológicos. Nossa pesquisa em Breathworks mostra melhoria em todas as áreas analisadas: experiência de dir, qualidade de vida, depressão, tendência para pensar o pior, capacidade de controlar e diminuir a experiência de dor e confiança na atividade apesar da dor. O programa Breathworks permite à maioria das pessoas aceitar melhor a sua dor, melhora a capacidade de avaliar uma situação, aumenta a consciência da beleza e gentileza em relação a si próprios e aos outros, além de trazer uma sensação de escolha, especialmente em reação a experiências desagradáveis. A atenção plena também ajuda pessoas com câncer, doença cardíaca, depressão ansiedade, compulsão alimentar e

Emilio Carrera e Ney Matogrosso "Se eu quiser falar com Deus"

Imagem
  Roberto Carlos havia pedido uma canção à Gilberto Gil. Nas palavbras de Gil a sua reação foi: " O que chegou a mim como tendo sido a reação dele, Roberto Carlos, foi que ele disse que aquela não era a idéia de Deus que ele tem."O Deus desconhecido". ali, a configuração não é de um Deus nítido, com um perfil claro, definido. a canção( mais filosofal, nesse sentido, do que religiosa) não é necessariamente sobre um Deus, mas sobre a realidade última: o vazio de Deus: o vazio-Deus". " Alguma coisa desse Deus-buraco parece estar contida na letra de ' Se eu quiser falar com Deus". " A criação do efeito veio por impulso, instintivamente: a sequência de ' nadas"( treze no total) insinunado suvessivas camadas de buraco, criando a experctativa de algo e culminando com uma luz no fim ( do túnel, da estrada, da vida), quer dizer ,deixando entrever, embutida na morte, a possibilidade de realização de uma existência num plano diferente de tudo