MENSAGEM JEAN-YVES LELOUP

                                                                 

Mensagem de Jean-Yves Leloup

"Nós já fomos às ruas, descemos as ladeiras aos milhares para expressar nossa insatisfação, medos e raivas...

Com o coronavírus e outras "doenças da morte", agora somos obrigados a descer em nós mesmos para integrar e, talvez transformar, nossos medos, nossas raivas e nossa amargura. Isso é chamado de voltar para si mesmo (metanoia).


O face-a-face consigo mesmo e a prática da meditação podem nos ajudar, com uma lucidez que não dá lugar ao desespero, nesta transformação pessoal, social, econômica e cósmica.

_"Toda a desgraça do homem é não poder ficar tranquilo no seu quarto"_, dizia Pascal.
Seria necessário acrescentar: ficar no seu quarto sem ser entretido ou distraído por "paixões tristes".

Seria necessário fazer jejum de todos os alimentos inúteis (materiais, psíquicos e até espirituais) que nos tornam pesados, em vez de nos sustentar e de nos despertar, o que então, só poderia ser benéfico e salutar para a nossa imunidade.

"Não são só os acontecimentos que são ruins ou nos perturbam, mas também os julgamentos, os pensamentos que nós projetamos sobre eles", já dizia o velho Epicteto...

Não se pode mover um broto de erva sem incomodar uma estrela, dizem físicos e poetas. Uma vez que tudo está interligado e interdependente, não são só os vírus que atravessam as fronteiras, *mas também todas as energias e informações de saúde, luz e amor transmitidas por aqueles que praticam meditação, ou outra forma de elevação ou ampliação da matéria, da energia e da consciência*.

Mais do que nunca uma rede intercontinental, invisível e eficaz de consciências é necessária para o futuro possível e feliz do Antropoceno." (JYL)

0 comentários: