Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2020

O DRAGÃO, A BALEIA E O HERÓI

Imagem
"O herói simboliza o elã evolutivo ( o desejo essencial), a situação conflitante da psique humana agitada pelo combate contra os monstros da perversão. O herói é também ornado com os atributos do Sol, cuja luz e calor triunfaram das trevas e do frio da morte. O apelo do herói, segundo Bergson  ( Les deux sources da la morale et de la religion), está no cerne da moral aberta e, no campo espiritual, o motor da evolução criadora. C.G. Jung, nos símbolos da libido, identificará o herói com o poder do espírito. A primeira vitória do herói é a que ea conquista sobre si mesmo". Fonte: Dicionário de Símbolos, Jean Chavalier e Alain Gheerbrant; José Olympio Editora, 1997. Arte: Hércules e a Hidra de Lerna. Prof Jung: “O perigo de ser tragado pelo dragão poderia significar o perigo de ser devorado pelo inconsciente. Mas que quer dizer ser devorado pelo inconsciente? Que acontece, então/ O sujeito fica doido, inconsciente e desorientado, e perde todo o contato consigo me

MITO DE PROMETEU (2)

Imagem
Tereza Kawall O fogo sagrado O fogo é o símbolo do espírito humano e das suas criações posteriores. Esse elemento foi fundamental para a evolução das civilizações. Permitiu ao homem cozinhar seus alimentos, forjar matérias-primas em artefatos da cultura, fazer armas, se proteger do frio – a fogueira sempre esteve ligada aos processos de socialização. Por analogia, temos a imagem do fogo como a luz, símbolo do progresso e da evolução da consciência. Sem o fogo, o homem estaria condenado a viver nas grutas ou cavernas e, portanto, na escuridão. Prometeu representa o impulso pela vida civilizada, o anseio humano de avançar através da tecnologia; rebelde com causa, esse herói semidivino é o princípio humanizador evolutivo, a inteligência humana, que, ao desvendar os segredos da natureza, supostamente terá controle sobre ela. Prometeu abriu o caminho para que os homens pudessem alcançar o progresso e tudo o que chamamos de civilização; o fogo roubado dos deuses nunca foi devolvid

MITO DE PROMETEU (1)

Imagem
Mito de Prometeu Tereza Kawall Na mitologia grega, os titãs eram gigantes que pertenceram às primeiras gerações das divindades da antiga Grécia. Prometeu era um deles, filho do também titã Jápeto e da oceânida Clímene. Seu nome significa “o que vê à frente”, ou o “previdente”. Tinha um irmão, Epimeteu, cujo nome significa “o que vê depois”, ou “o descuidado”. Um pensava antes de agir e era um estrategista, o outro agia antes de pensar, desfrutava o presente, era desprovido de reflexão. Prometeu, por ter o dom da antecipação, sabia do resultado da grande batalha de Zeus contra seu pai Cronos, e oportunamente tornou-se seu aliado, orientando-o nas estratégias para vencer a guerra. Também ajudou Zeus durante o nascimento da filha Atena, que depois de dores terríveis saiu pela cabeça de seu pai. A deusa Atena, divindade ligada às estratégias da guerra, em agradecimento ensinou a Prometeu astronomia, matemática, arquitetura, navegação e outras artes. Assim ele também