Santosha



Três Atos positivos do espírito ( 1)

A satisfação

Trata-se presentemente de desenvolver as qualidades contrárias à negatividade. O que vai corresponder `a possessividade é a satisfação, saber estar contente com aquilo que a gente tem.
“ Deseja aquilo que tu tens e terás tudo o que desejas”.

Desejar, gostar daquilo que a gente tem, se diz santosha em sânscrito: o contentamento.Há pessoas que nunca estão contentes com aquilo que elas têm, que sempre encontram o que é melhor em outro lugar; outras estão contentes com um copo de água, com um raio de sol, com um sorriso.

Ao lado da necessidade de possuir sempre mais, de não estar nunca contente com o que a gente tem, há esta satisfação que não é auto-satisfação, mas reconhecimento em relação àquilo que nos é dado. É alguma coisa que devemos desenvolver em nós: saber acolher com gratidão aquilo que nos é dado. É então, que nos tornamos nós mesmos capazes de doar”.
Jean Yves Leloup
Do livro: A Montanha no Oceano- meditação e compaixão no budismo e no cristianismo.
Editora Vozes.

Comentários

Quando se permite amplificar o canal do sentir, tudo adquire um outro teor. Sentimos profunda e intensamente as sutilezas que fazem parte da Vida. Tudo que temos, sentimos como uma dádiva divina. Sentimos o quão generosa é a Vida para conosco. E ssim, de nossas Almas, flui naturalmente a Gratidão por tudo que nos é ofertado. Tereza, mais um lindo post de Leloup! Ele, assim como outros seres dadivosos, nos deixaram gotas eternas de sabedoria. Minha Gratidão! Beijo.

Postagens mais visitadas deste blog

Labirinto de Chartres

CRISTO, ARQUÉTIPO DA SÍNTESE E DO SELF

PARACELSO E OS ELEMENTAIS