Nova Consciência


Silence, by Herman Smorenburg
" O caminho da preservação da vida, é hoje, sobretudo um problema de consciência. E como consciência é um fenômeno que se processa no interior do homem, é justamente em seu interior que devemos trabalhar – com afinco e urgência – para extrair as soluções.
A percepção cada vez mais clara desse urgente estado de coisas invadiu, nas últimas décadas, todas as áreas do conhecimento humano ocidental, as ciências, as artes, as religiões e as filosofias. O ciclo do paradigma racionalista, fragmentador e separador – a cujos excessos deve ser debitada boa parte dos problemas que hoje vivemos – parece estar chegando ao fim.

Uma nova concepção de vida e do mundo surgiu, e está sendo estruturada, assumindo a cada dia contornos mais definidos.
Assistimos ao nascimento de um novo paradigma, e um dos seus nomes de batismo é "holismo” ( do grego holos, totalidade) .
Trata-se de uma concepção sistêmica da vida e de mundo, baseada na consciência do estado de inter-relação e interdependência essencial de todos os fenômenos – físicos, biológicos, psicológicos, sociais, culturais e espirituais.

É preciso, contudo, por questão de justiça, lembrar que essa concepção holística ou sistêmica só e nova no âmbito do chamado conhecimento oficial do Ocidente.
Ela já era conhecida e desenvolvida, de forma velada ou explícita, pelas grandes escolas da tradição ocultista ocidental, tais como a alquimia, a cabala e a astrologia.

Quanto às civilizações orientais, pode-se afirmar que elas estão completamente estruturadas dentro da concepção sistêmica. Basta dizer que, na sua quase totalidade, as grandes filosofias que essas civilizações desenvolveram, como o hinduísmo, o taoísmo chinês, o budismo e o zen-budismo, propõem como axioma de base a idéia de que tudo é “vivo”, desde a menor partícula do átomo até Deus.
E que a essência “vital” de todas as formas criadas é exatamente a mesma.
As doutrinas arcaicas de Índia chegam mesmo a admitir a existência de um intercambio perpétuo entre os seres: “ A matéria evolui em direção ao espírito através dos reinos da natureza e das raças humanas”.


Texto de Luis Pellegrini
Prefácio do livro “ A Psicologia Transpessoal, de Márcia Tabone
Editora Cultrix.

Comentários

Apenas uma reestruturação interna profunda, visando sua totalidade poderá auxiliar em sua integração como ser. Nisto, as filosofias orientais apresentam sua magnífica contribuição. Beijo.

Postagens mais visitadas deste blog

Labirinto de Chartres

CRISTO, ARQUÉTIPO DA SÍNTESE E DO SELF

PARACELSO E OS ELEMENTAIS