Eclipse Solar 11 de Julho 2010


Domingo – 11 de Julho de 2010 – O ECLIPSE TOTAL DO SOL


NA ASTRONOMIA


Quando há um Eclipse Total do Sol numa Lua NOVA, ocorre uma energia muito especial de transformação. Isto acontecerá no dia 11 de julho. Você está pronto? Dedique um tempo para esse dia, e utilize seus potenciais extraordinários para objetivos positivos. Mantenha sua energia intacta e não permita que as emoções se exaltem, pois realmente a tentação de ficar ansioso ou de reagir exacerbadamente estará presente!

Um Eclipse Total do Sol numa Lua Nova é raro, ocorrendo, obviamente, quando a Lua está diretamente entre o Sol e a Terra… isto é, quando eles estão alinhados perto da eclíptica (o planto da órbita da Terra ao redor do Sol e o caminho anual aparente do Sol)

A órbita da Lua está inclinada 5 graus em relação à eclíptica; e os dois pontos onde elas se interceptam são chamados Nodos Lunares, identificados como Nodo Ascendente (Norte) e Nodo Descendente (Sul). Os eclipses ocorrem durante dois períodos de cada ano, quando o movimento aparente do Sol encontra com esses nodos. Quanto mais perto a Lua estiver da linha entre o Sol e a Terra, mais total será o eclipse.

Durante um eclipse total do Sol, a Lua obscurece o Sol numa faixa relativamente estreita da superfície da Terra, e sua sombra geralmente se desloca em direção ao leste.

Eclipses não-totais incluem o anular, quando a Lua está mais longe da Terra, parecendo menor e, portanto, não bloqueando completamente o Sol, mas deixando um anel ao redor da borda; e a parcial, quando a Lua está ligeiramente fora do centro, bloqueando apenas uma parte do Sol.

O quarto tipo de eclipse solar é o híbrido, também conhecido por anular/total. Apenas 5% dos eclipses solares entram nesta categoria, fazendo com que o eclipse híbrido seja uma raridade.

O Eclipse Solar do dia 11 de julho será um eclipse total, que cruzará o sul do Oceano Pacífico, onde não passará por nenhuma área de terra, com exceção de Mangaia (Ilhas Cook), Ilha de Páscoa e vários atóis isolados. O caminho da totalidade terminará logo após atingir o sul do Chile e Argentina. A sombra da penumbra da Lua produzirá um eclipse parcial visível de uma região maior, cobrindo o sul do Pacífico e o sul da América do Sul.