Postagens

Mostrando postagens de 2019

CONJUNÇÃO EM CAPRICÓRNIO: CONFERENCIA DOS DEUSES

Imagem
  Tereza Kawall Na mitologia da Grécia antiga, os deuses habitavam o Olimpo, um lugar sagrado, que como uma grande orquestra celestial tinha como seu grande maestro ou senhor Zeus, ou Jupiter para os romanos. Para a astrologia essas divindades, que representam a multifacetada natureza dos humanos, habitam ou “ regem” os doze signos do zodíaco. Os planetas que não por acaso têm o mesmo nome destes deuses, transitam pelos signos com ritmos muito diferentes entre si. Para termos uma simples idéia dessa velocidade, a Lua faz seu percurso inteiro em 28/29 dias aproximadamente. Já Saturno empreende sua revolução solar pelo zodíaco em 29 anos, Plutão faz o mesmo em 248 anos! Assim, cada um tem, digamos, sua própria personalidade, autonomia, ritmo e função dentro da Astrologia. Os planetas mais rápidos, como Mercurio e Vênus são chamados planetas pessoais, e refletem nossas motivações no plano interpessoal e os planetas lentos, que ficam mais tempo em cada signo e tem uma relação m

AMANHECER E O ENTARDECER DA VIDA

Imagem
Sobre as etapas da vida O neurótico é, antes, alguém que jamais consegue que as coisas corram para ele como gostaria que fossem no momento presente, e, por isto, não é capaz de se alegrar com o passado. Da mesma forma como antigamente ele não se libertou da infância, assim também agora se mostra incapaz de renunciar à juventude. Teme os pensamentos sombrios da velhice que se aproxima, e como a perspectiva do futuro lhe parece insuportável, ele se volta desesperadamente para o passado. Da mesma forma que o indivíduo preso à infância recua apavorado diante da incógnita do mundo e da existência humana, assim também o homem adulto recua assustado diante da segunda metade da vida..... Talvez isto seja, no fundo o medo da morte? Parece-me pouco provável, porque a morte ainda está muito longe e, por isto, é um tanto abstrata. A experiência nos mostra, pelo contrário, que a causa fundamental de todas as dificuldades desta fase de transição é uma mudança singular que se processa nas prof

ALMANAQUE DO PENSAMENTO 2020

Imagem
V ocê conhece o Almanaque do Pensamento? O Almanaque é uma publicação anual da Editora Pensamento. O primeiro foi publicado em 1913, e assim ele completa agora 108 anos! E é um sucesso desde então entre um público bastante diversificado e curioso sobre o milenar conhecimento astrológico. Nele, os leitores podem saber as melhores fases para o plantio e cultivo da terra, tendo como base a passagem da Lua nos doze signos zodiacais e suas diferentes fases. Além do calendário agrí cola, você encontrará as datas e horários corretos para o início das quatro estações do ano, as fases lunares, os eclipses anuais da Lua e do Sol, e as dicas do Horóscopo Chinês. Alem disso, os eleitores podem saber a orientação astrológica para o seu dia a dia, assim como as previsões mensais para todos os signos durante o ano inteiro. Nesse número escrevi mais dois artigos especiais, onde poderá encontrar dicas úteis e interessantes: um sobre Astrologia e  a sua saúde e  outro que traz  ótimas d

CARPE DIEM !

Imagem
Aproveita o dia    Walt Whitman Aproveita o dia, Não deixes que termine sem teres crescido um pouco. Sem teres sido feliz, sem teres alimentado teus sonhos. Não te deixes vencer pelo desalento. Não permitas que alguém te negue o direito de expressar-te, que é quase um dever. Não abandones tua ânsia de fazer de tua vida algo extraordinário. Não deixes de crer que as palavras e as poesias sim podem mudar o mundo. Porque passe o que passar, nossa essência continuará intacta. Somos seres humanos cheios de paixão. A vida é deserto e oásis. Nos derruba, nos lastima, nos ensina, nos converte em protagonistas de nossa própria história. Ainda que o vento sopre contra, a poderosa obra continua, tu podes trocar uma estrofe. Não deixes nunca de sonhar, porque só nos sonhos pode ser livre o homem. Não caias no pior dos erros: o silêncio. A maioria vive num silêncio espantoso. Não te resignes, e nem fujas. Valorize a beleza das coisas simples, se pode fazer poesia bela, sobre

TRANSITORIEDADE DA VIDA

Imagem
Viktor Frankl Entre as coisas que parecem tirar o sentido da vida humana estão não apenas o sofrimento, mas também a morte. Nunca me canso de dizer que os únicos aspectos realmente transitórios da vida são as potencialidades; porém no momento em que são realizadas, elas se transformam em realidades; são resgatadas da transitoriedade. Isso porque no passado nada está irremediavelmente perdido, mas está tudo irrevogavelmente guardado. Sendo assim, a transitoriedade da nossa existência de forma alguma, lhe tira o sentido. No entanto, ela constitui a nossa responsabilidade, porque tudo depende de nos conscientizarmos das possibilidades essencialmente transitórias. O ser humano está constantemente fazendo uma opção diante da massa de potencialidades presentes; quais delas serão condenadas ao não-ser, e quais serão concretizadas? Qual opção se tronará realidade de uma vez para sempre, imortal como “pegada nas areias do tempo”? A todo e qualquer momento, a pessoa precisa decidir,

A BARRIGA DA BALEIA

Imagem
“ A idéia de que a passagem do portal mágico é uma transição para uma   esfera de renascimento está simbolizada na universal imagem uterina da “ barriga da baleia”. O herói em vez de conquistar ou conciliar o poder do portal mágico, é engolido pelo desconhecido e, aparentemente morre. “Mishe-Nahma, o Rei dos Peixes, Projetou-se, em sua ira, à tona d’água, Escamas rebrilhando à luz do sol, Escancarou a enorme mandíbula E engoliu a canoa e Haiwatha”. Os esquimós do estreito de Behring contam a lenda do ardiloso herói Raven: um adia, ao secar suas roupas na praia, ele viu uma baleia nadando calmamente perto da rebentação. Gritou: “ Da próxima vez que subir para respirar, minha querida, abra a boca e feche os olhos” Esgueirou-se rápido para dentro de suas roupas negras, colocou a sua máscara negra, apanhou algumas achas de lenha sob o braço e voou por sobre as águas. A baleia veio à tona, e como ele havia sugerido, abriu a boca e fechou os olhos. Raven precipitou-se pe

AMOR SEGUNDO VON FRANZ

Imagem
O QUE É O AMOR PARA MARIE-LOUISE VON FRANZ. " Bem, como o sentimento é minha função inferior tenho uma certa dificuldade para elaborar a questão. A função sentimento está sendo completamente negligenciada em nossos dias. Em geral, a identificamos com afeto e emoção, mas isso é apenas sentimento inferior. Por exemplo, os jovens em seus concertos de rock liberam os sentimentos, mas estes surgem como fortes emoções, amar a todos ou destruir tudo. O sentimento é derramado por tod a parte, não tem uma orientação individual.   O sentimento diferenciado, pelo contrário, é amar uma pessoa única justamente porque é única. É difícil, porque isso pressupõe que você seja capaz de perceber a singularidade do outro e se livrar de julgamentos psicológicos esquemáticos. Em última análise, trata-se de algo irracional que tem a ver com o próprio desenvolvimento. Quanto mais nos tornamos um indivíduo único, mais nos individuamos no sentido junguiano do termo, mais somos capazes de ver

I KNOW ( HIM)

Imagem
O DEUS DE JUNG. Quando Jung fala de religião não está nunca se referindo a qualquer credo ou a qualquer igreja em particular. O que o interessa é a atitude religiosa como função psíquica natural, é a experiência religiosa na qualidade de processo psíquico. No seu trabalho de analista verificou as múltiplas manifestações do fenômeno religioso e sua importância dentro do funcionamento da psique.Somente depois da publicação póstuma das MEMÓRIAS é que ficamos conhecendo a posição religiosa pessoal de Jung. Na sua obra científica, como vimos, ele se refere ao arquétipo de Deus na psique, à imagem de Deus, mas nunca fez afirmações ou negações concernentes à existência de Deus. Mas, através das páginas das MEMÓRIAS Jung revela-se como um homem para quem Deus era “uma experiência imediata das mais certas”. No capitulo Anos de Colégio, lemos: "Como cheguei a minha certeza sobre Deus? Apesar de todas as coisas que me haviam dito referentes ao assunto, no fundo, eu não podia crer em

ASTROLOGIA, KARMA E BUDISMO

Imagem
                                            “O Karma não é um castigo, se sim uma missão que viemos cumprir, e é bom ressaltar que nada nos é imposto, Há condições de escolhas, há livre-arbítrio. A vida é uma nova oportunidade de refazer o que foi malfeito e realizar sua programação atual.... Um indivíduo não foi condenado pelo destino ou pelos céus a ter uma vida condicionada a erros passados. Não voltou apenas para pagar dívidas. Foi dado a todos um livre-arbítrio ((parcial, é claro), com o qual se pode criar soluções inovadoras e aproveitar todas as ocasiões para melhorar. Os budistas ensinam ainda que escolhemos nosso país, local e condições para uma nova vida. Isso inclui até a escolha do momento do nascimento. É importante lembrar que essas escolhas “anteriores” foram restritas ao plano mental do passado. Foi “ aquela” mente antiga que decidiu, e depois que chegamos na vida material, as decisões tomadas nem sempre nos agradam. Porém, a astrologia nos ajuda a des

A IMPORTÂNCIA DOS SONHOS

Imagem
                                                                       “Quando aconselho meu paciente: Preste atenção em seus sonhos”, quero dizer o seguinte:   “Volte ao ser mais subjetivo, à fonte de sua existência, aquele lado onde você faz história do mundo sem o perceber. Sua dificuldade aparentemente insolúvel deve, evidentemente, ser insolúvel para que você não continue procurando remédios que sabemos de antemão serem ineficazes. Os sonhos são expressão de seu ser subjetivo e, por isso, podem mostrar-lhe   atitude errônea que o levou para esse beco sem saída”.   Realmente os sonhos são imparciais, não sujeitos ao arbítrio da consciência, produtos espontâneos da psique inconsciente. São pura natureza, e, portanto, de uma verdade genuína e natural, são mais próprios do que qualquer coisa a devolver-nos uma atitude condizente coma natureza humana quando nossa consciência se afastou por demais de seus fundamentos e atolou numa situação impossível. Ocupar-se com os sonh

ÁRVORE, SÍMBOLO SAGRADO

Imagem
  Sra. Baumann: Eu achei muito interessante que na mitologia pré-histórica da ilha de Creta, da qual praticamente nada é conhecido, haja outro exemplo de uma árvore do mundo. Em uma foto em um anel de ouro chamado “Anel de Nestor”, a árvore é retratada em conexão com cenas no submundo. O tronco da árvore e dois grandes ramos dividem a imagem em quatro cenas.No primeiro, há duas borboletas e duas crisálidas sobre a cabeça da Deusa Mãe, e elas parecem representar as almas de um homem e uma mulher que se cumprimentam com surpresa. Na parte inferior da imagem há uma cena de julgamento, e a Deusa Mãe está em pé atrás de uma mesa na qual um grifo está sentado, enquanto as almas são trazidas diante dela por estranhos seres com cabeça de pássaro. Outro ponto é que, em algumas das sepulturas, foram encontradas escamas em miniatura feitas de ouro. Eles são tão pequenos que devem ser simbólicos, e uma borboleta é gravada em cada um dos discos de ouro que formam o equilíbrio, então pa

O MAL NA NATUREZA HUMANA

Imagem
"Se entendemos então que o mal habita a natureza humana independentemente de nossa vontade e que ele não pode ser evitado, o mal entra na cena psicológica como  o lado oposto e inevitável do bem. Essa compreensão nos leva de imediato ao dualismo que, de maneira inconsciente, se encontra prefigurado na cisão política do mundo e na dissociação do homem moderno. O dualismo não advém da compreensão. Nós é que nos encontramos diante de um estado dissociado. Todavia, seria extremamente difícil pensar que teríamos que assumir pessoalmente esta culpa.  Assim, preferimos localizar o mal em alguns criminosos isolados ou em um grupo, lavando as próprias mãos, e ignorando a propensão geral para o mal. A inocência, porém, a longo prazo não será capaz de se manter porque, como nos mostra a experiência, a origem do mal está no próprio homem e não constitui um princípio metafísico como supõe a visão cristã. Esta visão possui a vantagem de retirar esta dura responsabilidade da cons

Oráculo de Apolo e a pitonisa

Imagem
Templo de Apolo em Delfos, Grécia O modo pelo qual funcionava o oráculo de Apolo e de onde vinham os conselhos que dava, é um assunto fascinante. Infelizmente pouco se sabe a respeito. O santuário era secreto; os que o dirigiam e davam conselhos guardavam segredos sobre seus métodos. Platão conta que a pitonisa, porta-voz de Apolo no templo, era possuída por uma “ loucura profética”. Dessa ‘“loucura” emergia alguma “ inspiração criativa”, segundo Platão, que representava níveis de consciência mais profundos do que os normais. “ À sua loucura” escreve no Fedro , “ devemos os muitos serviços que a pitonisa de Delfos e as sacerdotisas de Dodona prestaram à pessoas e aos Estados da Grécia, pois quando estavam completamente conscientes pouco ou nada faziam”. É a interpretação de um dos aspectos da controvérsia sobre a inspiração – até que ponto a criatividade vem da loucura? Apolo falava na primeira pessoa, através da pitonisa. A voz desta alterava-se, tornava-se áspera, gu

ATUALIDADE DE CARL G. JUNG

Imagem
Por Jung no ano de 1916, ainda tão atual "..Nada mais apropriado do que os processos psicológicos que acompanham a guerra atual — notadamente a anarquização inacreditáve l dos critérios em geral, as difamações recíprocas, os surtos imprevisíveis de vandalismo e destruição, a maré indizível de mentiras e a incapacidade do homem de deter o demônio sanguinário para obrigar o homem que pensa a encarar o problema do inconsciente caótico e agitado, debaixo do mundo ordenado da consciência.   Esta Guerra Mundial mostra implacavelmente que o homem civilizado ainda é um bárbaro. Ao mesmo tempo, prova que um açoite de ferro está à espera, caso ainda se tenha a veleidade de responsabilizar o vizinho pelos seus próprios defeitos. A psicologia do indivíduo corresponde à psicologia das nações. As nações fazem exatamente o que cada um faz individualmente; e do modo como o indivíduo age, a nação também agirá. Somente com a transformação da atitude do indivíduo é que começará a transfor

BERT HELLINGER: A VIDA

Imagem
                                                                         “A vida” por Bert Hellinger “A vida decepciona-o para você parar de viver com ilusões e ver a realidade. A vida destrói todo o supérfluo até que reste somente o importante. A vida não te deixa em paz, para que deixe de culpar-se e aceite tudo como “É”. A vida vai retirar o que você tem, até você parar de reclamar e começar a agradecer. A vida envia pessoas conflitantes para te curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro. A vida permite que você  caia de novo e de novo até que você decida aprender a lição. O caminho  lhe apresenta encruzilhadas, até que você pare de querer controlar tudo e flua como um rio. A vida coloca seus inimigos na estrada, até que você pare de “reagir”. A vida te assusta e assustará quantas vezes for necessário, até que você perca o medo e recupere sua fé. A vida tira o seu amor verdadeiro, ele não concede ou permite, até qu

IMAGINAÇÃO ATIVA

Imagem
     "Jung jamais pensou em manter para si as suas descobertas a fim de aumentar o próprio prestígio. Em vez disso, ensinou essa maneira de lidar com o inconsciente, que denominava "imaginação ativa" a muitos de seus pacientes. Em princípio, a imaginação ativa consiste em suspender a faculdade crítica e permitir que as emoções,afetos,fantasia, pensamentos obsessivos ou até imagens de sonho desperto emerjam do inconsciente, confrontando-as como se estivessem objetivamente presentes.   Esses conteúdos se exprimem com freqüência de modo solene ou pomposo,"uma infernal mistura do sublime e do ridículo",razão porque,a princípio, a consciência pode se sentir chocada e inclinada a descartar tudo como falta de sentido. A ansiedade pode provocar uma espécie de "paralisia" consciente, ou a pessoa pode penetrar fundo demais no inconsciente e cair no sono.  Um confronto alerta e vívido com os conteúdos do inconsciente é,no entanto,a própria essênci