O PODER DE MUDAR

O poder de mudar

Em maior ou menor grau, recebemos poder por intermédio de várias influências – familiar, educacional, cultural. Com o passar do tempo, essas influencias também moldam nossos pensamentos e crenças. Poder é energia com um propósito, portanto qualquer coisa que venha se tornado habitual perde o propósito e, conseqüentemente, o poder. O poder de mudar é essencial se queremos por fim ao estresse, o que é crucial se queremos relaxar.
Em seu livro Feel the fear and do it anyway, a doutora Susan Jeffers resume o resultado do hábito: “Se você sempre faz o que sempre fez, você sempre obterá o que sempre obteve”. Em outras palavras, a menos que rompamos com os hábitos e nos apliquemos em mudar, sempre nos sentiremos tensos, pois nunca conseguiremos romper com os padrões do pensamento negativo.

Todos temos várias reservas de energia dentro de nós, mas quando se perde o propósito e a auto-expressão é bloqueada não conseguimos extrair de nós esses fenomenais recursos. O perigo é começarmos a viver na superfície de nossa vida, não mais agindo, mas só reagindo. A menos que encontremos e utilizemos o poder da transformação, ficaremos à mercê de correntes aleatórias.
Não podemos nos apoiar em ninguém para promover a mudança por nós. A autoconfiança e o poder pessoal vêm, por definição, de dentro. 
Quando nos propomos a mudar, somos os heróis da nossa jornada espiritual. E, como os grandes heróis da mitologia, devemos matar os demônios da ilusão (baixa auto-estima), preguiça, apego ao hábito) com a espada do conhecimento e a armadura da coragem. Dramatizar nesses termos o que decidimos fazer pode nos ser útil. Elabore um programa de mudanças, por exemplo, de uma idéia. Convença-se de que a nova idéia pode se tornar real. Depois, dirija as energias no sentido de levar adiante seu projeto. É assim que os dragões são derrubados.

Do livro “ Aprenda a relaxar”
Mike George, Editora Gente.

0 comentários: