PARACELSO E OS ELEMENTAIS


“O fato de compreendermos os quatro elementos pode, como vimos, contribuir de muitas maneiras para o autoconhecimento, mostrando como podemos viver melhor em nossa própria companhia, como podemos satisfazer as nossas necessidades e revitalizar nosso campo de energia. Os elementos também nos são uma indicação a respeito de como controlar e canalizar vantajosamente as nossas energias. O médico e astrólogo medieval Paracelso,  homem que Jung considerou um precursor dos psicólogos modernos, atribuiu um espírito da natureza, específico, a cada um dos elementos. Esses espíritos, ou suas variações, são encontrados em todas as mitologias do mundo e simbolizam graficamente o modo de operação do elemento. Este não é o momento para nos alongarmos sobre a questão de quão “ reais” são tais espíritos, mas ma breve referencia, aqui, às obras de Paracelso, mostrará como podemos trabalhar com essas forças.                                                                                                                                              

 As ondinas eram consideradas os espíritos da água, e Paracelso  declarou que elas devem ser controladas por meio da firmeza. Portanto, podemos aprender que as pessoas dos signos de água precisam ser firmes consigo mesmas e que as vezes, essa firmeza é a melhor maneira de se lidar com esse tipo de pessoa, especialmente quando as suas emoções estão fora de controle. 
Dizia-se que os espíritos do ar eram as sílfides e que elas podiam ser controladas pela constancia. É evidente que uma abordagem decisiva e consistente da vida, é algo que os signos de ar poderiam muito bem cultivar. Para os signos de ar é difícil assumir um compromisso com uma determinada resolução, mas esse é um passo importante na evolução deles.
Os espíritos do fogo eram as salamandras, e podiam ser controladas principalmente pela serenidade. Em outras palavras, os signos de fogo podem moderar os usos extremos da sua energia, cultivando, conscientemente, um tranqüilo que calmo estado de contentamento. Se os signos de fogo puderem aprender esta arte e aceitar calmamente a vida no aqui-agora, evitarão muita tensão e muito desgaste de energia. 
Os espíritos da terra são os gnomos, que teriam que ser controlados pela generosidade jovial. Obviamente, a generosidade jovial não é uma qualidade comumente encontrada nos signos de terra, mas é uma coisa que trará benefícios para todos eles se for aprendida. Eu poderia aduzir que a maior força e irradiação dos signos de terra resplandece quando eles assimilam essa qualidade na sua natureza”.

Stephen Arroyo, em “ Astrologia, psicologia e os quatro elementos. Editora Pensamento.