ASTROLOGIA ARQUETÍPICA













ASTROLOGIA ARQUETÍPICA 
Por James Hillman
" Diferentemente do seu comportamento com o seu trabalho
( do astrólogo) e da defesa do seu campo, meu comportamento é somente com um interesse permanente, um amor até, pela astrologia como um fenômeno arquetípico, quer dizer, difundido, eterno, emocionalmente sedutor, profundamente ressonante e generativamente fértil - e também poderosamente sedutor.

Consequentemente, por causa destas qualidades, o termo arquetípico é apropriado para esse campo.
Se for arquetípica, a astrologia veio para ficar, porque não desaparece, deve ser arquetípica. E ela não desaparecerá".

...Tal convicção veio com aquela primeira leitura que fiz para estudar a astrologia. Esse interesse permanente, essa fascinação, esse amor nunca me deixou. Ao mesmo tempo devo deixar claro para vocês que não acredito nela, não a pratico, nem mesmo entendo como " funciona", embora a astrologia seja uma das minhas linguagens básicas para a reflexão astrológica.

Para mim, a astrologia simplesmente devolve os eventos para os Deuses. Ela depende de imagens tiradas dos céus. ela invoca um sentido politeísta, mítico, poético, metafórico do que é fatalmente real. é isto que torna a astrologia eficaz como um campo, como uma linguagem, como um modo de pensar.

Ela é quem traz para o pensamento popular a grande tradição que mantém todos nós que participamos de um cosmos inteligível, desta maneira dando a questões humanas repostas maiores que as humanas.
Força-nos a imaginar e pensar em termos psicológicos complexos. ela é politeísta, e consequentemente, move-se em oposição ao pensamento dominante da história ocidental".

0 comentários: