CURSO ON LINE PSICOLOGIA JUNGUIANA




CURSO ON LINE DE PSICOLOGIA JUNGUIANA

ESTE É UM CURSO INTRODUTÓRIO, com alguns dos aspectos centrais da Psicologia Analítica. São oito módulos, as aulas são gravadas em vídeos, e acompanhadas de slides em PDF e uma apostila com ampla bibliografia. Você poderá assisti-lo em sua casa, e no seu próprio ritmo! O conteúdo é apresentado de forma simples e didática, e é acessível para qualquer pessoa. Foi pensado para terapeutas, psicólogos que desejam conhecer melhor os fundamentos desta fascinante escola, e também para aqueles que desejam investir em seu autoconhecimento! 

Para ter mais informações, acesse o link: www.cursojungonline.com.br
Facebook: JUNG online

INTRODUÇÃO E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 

 Hoje estamos comemorando 140 do nascimento de Carl Gustav Jung, que nasceu em 1875, na Suíça. Aos 25 anos Jung formou-se em medicina e trabalhou como psiquiatra durante bastante tempo com doentes mentais em estado grave.
 JUNG posteriormente elaborou os conceitos de chamada PSICOLOGIA ANALÍTICA (ou junguiana) a partir de observações minuciosas dos pacientes psiquiátricos, assim como dos pacientes da sua clínica particular e também a partir de seus próprios processos internos, fossem estes visões, sonhos ou intuições. Isso tudo, sem dúvida, somado a uma rara Inteligência e uma cultura extraordinária, pois sua mente curiosa se voltou para inúmeros assuntos e que nós vamos ver no decorrer das nossas aulas.

 No início do século XX, nós assistimos ao nascimento do que se chamou de Psicologia Profunda. Jung com a Psicologia Analítica e Freud com a Psicanálise foram os precursores desse movimento, e essas duas escolas tinham como objetivo central desvendar e compreender tudo aquilo que é irracional, desconhecido no ser humano, ou seja, o seu INCONSCIENTE. A medicina já havia avançado em temas como fisiologia e anatomia, mas a psique humana ainda era um grande mistério a ser desvendado.

 Módulo I : Histórico sobre vida Jung Você vai saber sobre o modelo de ciência que vigorava na Europa no início do século XX. Como se deu o nascimento da Psicologia Analítica. Fatos importantes na vida de Jung, suas áreas de interesse, suas viagens e as suas principais publicações.

 Módulo II : Complexos Você vai poder encontrar algumas explicações importantes para entender melhor como funcionam as emoções, e o que está condiciona determinados tipos de ações. Houve algum tipo de trauma na infância? E como detectar certos gatilhos ou padrões de comportamento que podem ser modificados. Em que áreas da vida as coisas costumam ficar emperradas?

 Módulo III: Arquétipos e Inconsciente Coletivo
Você vai entrar em contato com imagens e símbolos muito poderosos que habitam a nossa psique. Essas imagens são universais, comuns a toda humanidade, e por isso têm tanta força. E vai poder observar o poder que elas têm em nossa vida objetiva, e o quanto isso pode enriquecer sua existência e a nossa forma de entender o mundo.

 Módulo IV: Sombra
Você vai poder perceber mais rapidamente que algumas reações negativas que acontecem inesperadamente tem a ver com padrões mentais ou emocionais antigos, sombrios, desconhecidos e que exatamente por isso estão sempre atuando de forma inconsciente, negativa ou inadequada, atrapalhando as escolhas e o destino de cada um. Como é possível aprender a elaborar, e integrar esse difícil aspecto na sua consciência?

 Módulo V: Tipos psicológicos
Você tem nesta teoria uma tipologia muito interessante para saber, segundo Jung, como funciona a mente humana, de acordo com as chamadas 4 funções da consciência: pensamento, sentimento, sensação e intuição. A importância de entender a sua função dominante, entender as reais diferenças entre as pessoas, melhorar todas as formas de relacionamentos.

 Módulo VI: Individuação
Você terá a oportunidade de compreender que existe um processo evolutivo, e que a caminhada de vida, com dores e alegrias, tem um propósito, uma finalidade, que é conhecer a si mesmo, desenvolver suas habilidades e talentos.

 Módulo VII: Sincronicidade
 Você é capaz de identificar situações e eventos significativos que mostram quando alguém está no caminho certo, e que a vida interna e a vida externa caminham juntas, não são coincidências só que acontecem de forma aleatória. Ou seja, sim, a vida tem um sentido.

Módulo VIII: Sonhos. O que são os sonhos e o que eles querem nos dizer? Suas mensagens são realmente importantes? Qual a importância de estarmos conectados com a nossa vida simbólica e inconsciente? Como podemos entender a linguagem das imagens fantásticas que criamos todas as noites?

MINHAS CREDENCIAIS:

 Tenho formação em Psicologia, e atuo como psicóloga clínica há mais de 20 anos. Fiz pós- graduação em psicossomática e curso de extensão em terapias complementares, ou seja, a importância da integração entre mente, corpo e espiritualidade na UNIFESP. Ao longo destes anos, escrevi vários artigos para a Revista Planeta da Editora Três, e para a Editora Talento, sobre mitologia, astrologia e comportamento que são minhas outras áreas de interesse.

 Assino o blog www.blissnow.com.br onde escrevo e compilo textos relacionados a estes temas. Sou colaboradora da Editora Pensamento.

E.mail para contato: tekav@uol.com.br ou contato@cursojungonline.com.br
"Neste inicio de milênio, talvez a mais desafiadora tarefa que deve enfrentar o homem contemporâneo seja a aceitação cabal de sua condição de mera criatura, num mundo cheio de harmonia e beleza, e o reconhecimento de incomensaurável destrutividade que golpeia o planeta de modo cada vez mais assustador. Aquilo que a natureza levou milhões de anos para desenvolver pode hoje desaparecer num piscar de olhos, graças à letalidade instantânea de nossa mais avançada tecnologia de alto impacto ambiental. 

Oceanos inteiros, camadas da biosfera, rios e suas nascentes, a terra e seus frutos, florestas, vales e montanhas - nada mais é inatingível. Como um deus às avessas, em vez de criar vida, o homem finalmente tornou-se senhor absoluto da tecnologia da morte, e vem dando conta do inconfessável destino de destuir o planeta que é o seu meio vital.

Nada poderia expressar melhor essa catástrofe do que a progressiva extinção das espécies animais. Sem defesa, sem voz e sem protesto, uma a uma elas vão sumindo abatidas, baleadas, encurraladas em becos sem saída, banidas  até dos limites dos campos habitáveis. Que clones, que andróides zoomorfos, que robôs caricatos, que seres artificiais seremos capazes de criar, para que logo venham a ocupar o lugar de nossos antigos companheiros na Arca, nossos iguais no perdido Jardim, nossos irmãos, com queria São Francisco?

Que tremendo dia de vergonha será esse, quando os jormais anunciarem: " Morto o último elefante do Quênia; extintos os ursos pandas; falcão pergrino nunca mais visto; desabitado o Mediterrâneo poluído"?

Provável ou improvável? Os numeros atestam, os fatos atestam, essa possibilidade existe porque essa maldade radical existe no homem e continuará existindo, até que finalmente ele reconheça e assuma essa terrível sombra e se conscientize, talvez no minuto final - que bem pode ser o momento presente.

Jung sabia disso, e muito se preocupava com esse quase.
Sua esperança era esse reconhecimento consciente da sombra, e a possibilidade de que este milênio ( Aquário) seja regido não pelo arquétipo da dualidade, mas pelo da colaboração entre consciente e inconsciente.
Trabalhar com o inconsciente; compreender a verdade profunda dos instintos de da alma; perceber a presença do divino nos olhos de um animal  essa talvez seja a última utopia à qual ainda possa valer a pena dedicar uma vida de estudo e de trabalho.

E não é o que no fundo, sem tanta pretensão, tenta fazer um terapeuta? Não trabalha ele por uma possível paz entre as altas esferas do intelecto e as relegadas vilezas do instintos animais, um acordo entre homem e natureza finalmente recuperado?

Esse nosso trabalho de terapeuta é feito com imagens.
Imagens de animais vivos em noss psique, delírios, metáforas e figuras de lingiagem, em nossa arte, fantasias e sonhos de qualquer noite. Elas aparecem todos, como são, como não são e como poderiam ser, com duas cabeças, oito patas, corpo de mulher. Fazem de tudo, brincam conosco, comem nossos dedos, fogem da jaula, urram, mijam nos assustam, lutam copulam, se matam, nos matam e nos amamentam.

Eles surgem sempre como nosso Outro Além do Humano, e que poderiamos vir a ser se os aceitássemos como parte nossa, virtude e defeito, avidez de tubarão, altivez de pantera, candura de ovelha, inventividade de pássaro, agressividade de doberman, energia de égua, calor materno de vaca, feminilidade de gata e intuição de cachorro, poderio de condor, automatismo de formiga,  inconsciência de peixe, força de touro, morbidez noturna de morcego, psiquismo de borboleta, más intenções de rato, veneno, perculosidade e poder de cura da serpente, pele animal, rastro de bicho, toca no mato, horror, alegria, medo, susto e morte. 

Eles aparecem sempre, voltam sempre, mesmo quando já não existem mais e só nos resta saber o que afinal vieram fazer em nosso sonho e o que querem de nós.

... sobre o método de" amplificação", Gambini continua:

"Se tenho diante de mim um sonho em que um pássaro entra em meu escritório, depois de observar por un instante as imagens que por si mesmas se agregam a essa cena, começo pouco a pouco a expandir meu raio de reflexão, para que também aos poucos comece a sair do arquivo da memória tudo aquilo que já li, ouvi, aprendi, concluí, ou observei sobre " pássaro", até que, mediante esse enriquecimento da imagem por acréscimo de atributos, o sonho vá se metamorfoseando de mera imagem pictórica em intelecção, em idéia luminosa que me leva a compreender o ponto sobre qual ele versa".



Prefácio de Roberto Gambini em: 
Os animais e a psique
Várias autoras
Summus Editorial, SP