SABEDORIA FEMININA


Clarissa Pinkola Estés

"Dentro da psique de muitas mulheres existe algo
que entende intuitivamente que o conceito de
"curar" está incluído na palavra "saúde". Quando
ferida, ela se torna "cheia de cura" — cheia de
recursos de cura —, o que significa que algum
... filamento vibrante, gerador de vida, no seu
espírito e na sua alma se move persistentemente
na direção da nova vida, seja na busca de muitos
tipos de forças, seja na reconstituição da
integridade perdida, seja na criação de um novo
tipo de integridade, diferente da que havia antes.
Essa força interna é cheia do impulso pelo bem estar.
Ela acredita num fator de salvação que
pode resistir e há de resistir à crueldade.
O sistema radicular oculto cresce a seu próprio
modo, independentemente de projeções,
pressões e acontecimentos externos. Ele
continua literalmente em efervescência, subindo
em ebulição, fluindo para fora, para cima,
atravessando o que for preciso, não importa o
que tenha sido disposto contra ele. Aí incluídas
forças externas. Aí incluída a própria mulher.
Mesmo quando a atuação do ego é temporariamente
reprimida, a mulher oculta por baixo da
terra, a que cuida do fogo para esse fim, mantém
a atitude pela vida — por mais vida! — que está
sempre fazendo força para cima, sempre
insistindo em mais vitalidade e se desenrolando,
sempre preservando mais e sendo audaciosa e
ponderada... e então mais um pouquinho, mais
um pouquinho, até que a árvore da vida a céu
aberto equipare-se a seu amplo sistema de
raízes subterrâneas. (...)"


Trecho do livro: "Ciranda das mulheres sábias"
Clarissa Pinkola Estés
Editora Rocco

0 comentários: