Para Meditar



Venha,
Navegue comigo neste calmo oceano.
As margens estão longe, a superfície tranqüila.
Somos navios no oceano, e somos um com o oceano.
Uma pequena onda se espalha atrás de nós,
Viajando pelas águas turvas
Seus sutis movimentos
Registram nossa passagem.

Nossas ondas se encontram
E formam um padrão
Que espelha o seu movimento e o meu.
Quando outros navios, que também somos nós
Navegam pelo oceano que somos nós outra vez,
Suas ondas se misturam com as nossas.
A superfície do oceano ganha vida
Com onda após onda, colheita após colheita.
São elas a memória de nosso movimento,
O traçado de nosso ser.

As águas murmuram de um para o outro,
E de nos para todos que também navegam:
Nossa separação é uma ilusão;
Somos partes ligadas de um todo.

Somos um mar com movimento e memória.
Nossa realidade é maior do que você ou eu,
Do que todos os navios que navegam estas águas,
E do que todas as águas que navegamos.


Livro:
Conexão Cósmica - guia pessoal para a emergente visão da ciência
Autor: Ervin Laszlo
Editora Vozes.

Saiba mais:
http://www.enlightennext.org/magazine/bios/ervin-laszlo.asp

1 comentários:

  • Adelia Ester Maame Zimeo | 13 de janeiro de 2010 15:18

    De maneira tão poética, Lazlo no fala da interligação de tudo e todos no Universo. O produto final é sempre maior do que a ligação das partes. Pois cada interligação, traz novos e novos elementos que se coligam por sua vez resultando em mais e mais...E cada universo é infinito em si. Beijos.