Raízes da crise global

Stanislav Grof


“ Negociações diplomáticas, medidas administrativas e legais, sanções econômicas e sociais, intervenções militares e outros esforços semelhantes têm obtido muito pouco sucesso. Na realidade, eles freqüentemente têm produzido mais problemas do que soluções. Torna-se cada vez mais claro porque estavam fadados ao fracasso. As estratégias usadas para aliviar essa crise estão desde o inicio enraizadas na mesma ideologia que a criou. Em ultima análise, a atual crise global é basicamente de natureza psicoespiritual: ela reflete o nível de evolução da consciência da espécie humana. É portanto, difícil imaginar que ela possa ser resolvida sem uma radical transformação interna da humanidade, em larga escala, e sua elevação a um nível mais alto de maturidade emocional e consciência espiritual.

Considerando o papel proeminente da violência e da ganância na história da raça humana, a possibilidade de transformar a humanidade moderna em uma espécie de indivíduos capazes de coexistência pacifica com outros homens e mulheres sem distinção de raça, cor, credo religioso ou convicção política, sem falar nas outras espécies, certamente não parece muito plausível. Estamos perante a necessidade de instilar a humanidade com profundos valores éticos, sensibilidade às necessidades alheias, aceitação voluntária da simplicidade e uma consciência aguda dos imperativos ecológicos.À primeira vista, tal tarefa parece demasiado fantástica, até mesmo um filme de ficção científica.

“Após mais de quarenta anos de estudos intensivos de estados holotrópicos de consciência, cheguei à conclusão de que os conceitos teóricos e as abordagens práticas desenvolvidas pela psicologia transpessoal, uma disciplina que está tentando integrar a espiritualidade no novo paradigma emergente na ciência ocidental, podem ajudar a aliviar a crise que estamos enfrentando.
Essas observações sugerem que uma transformação psicoespiritual da humanidade não só é possível, mas já está ocorrendo. A pergunta é apenas se ela pode ser rápida e extensiva o suficiente para reverter a atual tendência auto-destrutiva da humanidade moderna”.


Stanislav Grof
Do livro: Psicologia do Futuro
Editora Heresis
Stanislav Grof nasceu em 1931, Praga. É psiquiatra, fundador da ITA, International Transpersonal Association, professor de Psicologia na Integral Studies, no departamento de Filosofia, Cosmologia e Cosciência; e na Pacifica Graduate Institute, Santa Barbara, California.

Saiba mais:
http://www.stanislavgrof.com/

1 comentários:

  • Adelia Ester Maame Zimeo | 5 de dezembro de 2009 20:37

    Querida Tereza, como é bom entrar aqui e ver posts tão lindos, como os que você seleciona! Penso como ele quanto à transformação do ser humano, deva ser de base psicoespiritual. Não creio que teremos tempo suficiente para reverter toda esta tendência humana destrutiva. É um processo altamente crítico que estamos vivendo atualmente. A grande maioria está muito aquém, do que seja necessário para salvarmos nossa Natureza e a própria natureza humana. Gaia, reclama de todas as maneiras, por respeito. A espiritualidade tão divulgada na atualidade, vem servindo de modismo, além de muito distorcida por muitos. Não se atingiu o real significado da Vida; a involução é notória. Mas, nem por isso, devemos deixar de lutar,divulgar, conscientizar sobre tal realidade e formas de melhorá-la. Lindíssima imagem, representativa de Gaia! Beijos.